A ELA QUE PARTE

Tu crês que foi amor puro e veraz...
Creio que foi loucura, nada mais...
Mas tenha sido o que for
Ou queremos que tenha sido
Nós não vamos saber talvez jamais...

Foi um sonho vivido à beira- mar.
Triste canção, trazida de outras terras
Por aves brancas – asas migratórias
No azul amotinado de outros mares.
Triste canção que os marinheiros trazem
Vindos de Boston
Norfolk
Ou Nova York.
Triste canção que os pescadores cantam
Quando ao largo se vão e não retornam.
E foi refrão de rimas redondilhas
Que outrora um poeta desde o Norte
Às margens do alvo fiorde
Cantava mendigando a belas ninfas.

Foi um sonho,
Um verso,
Uma melodia
Que não chegamos a cantar jamais...

Tu crês que foi amor puro e veraz?...
Creio que foi loucura, nada mais...