RECIFE


Acende a madrugada em Guararapes
a nova labareda de um candil
quando as flechas se uniram a bacamartes
levando à fuga o invasor hostil.
Brancos, negros, caboclos e mulatos
inventaram a Pátria, tendo o mil
e seiscentos e cinquenta e quatro
alçado em bronze o nome do Brasil.
Aqui nasce a legenda intimorata
das largas margens do Capibaribe
e das belas canções em serenata.
Praças antigas, sons da criancice
vivida desde o sol daquela data
                          pelos poetas cantores do Recife.