PÉRIPLO DA REMISSÃO

A selva escura me envolveu um dia
quando perdido da melhor estrada
vi-me exilado da alegria e nada
a um bom termo, enfim, me conduzia.
Sol da manhã jamais ali se via
e mísero refém da madrugada
eu seguia na noite estrangulada
entre tantas canções sem melodia.
Fui ter a esquinas turvas, estrangeiras
preso a um tempo das horas forasteiras
já não contando um dia ser feliz.
E amanheceu um dia de improviso
e esta manhã abriu-me o paraíso
quando encontrei a minha Beatriz.