A PARTILHA

Deus chamou os brasileiros
para dar a cada um
um que a cada um convém.
Achou de dar ao baiano
uma fala preguiçosa
e um quê que a baiana tem...

Presenteou ao mineiro
as paragens alterosas
e o zelo pelos seus trens.
Ao gaúcho ofereceu
o verde pampa, a coxilha
onde o trigo se contém.

Ao paulista conferiu
a vocação da riqueza
e da soberba também.
Depois ao pernambucano
deu uma Mauritzstad
que na história se mantém.

Ao carioca entregou
uma formosa cidade
o humor loquaz e o desdém.
Depois de prendar a todos
nosso Deus se apiedou
do pobre de um zé ninguém
que chegou por derradeiro
com o andar estropiado
como quem de longe vem.
Trazia um sorriso ingênuo
e um olhar perguntador.
Ficou calado, porém.

E Deus disse ao cearense:
“Ah, compadre, se soubessem
o quanto Deus te quer bem!
Generosa é a tua alma
mas já nada tenho a dar-te...
Há de te ajudar alguém...

Se não fosse a companhia
desse sol que te assedia
serias sozinho... e sem!
Varando léguas de espinhos
habitarás os caminhos
de uma pátria que não tens.

Tal como as aves andejas
buscas, onde quer que estejas
um repouso mais além...
Mas para sempre terás
o chão que ficou pra trás
dentro do teu peito... Amém!”.