BÊNÇÃO PARA OS CAMPOS
 DOS QUATRO CANTOS DO MUNDO
Daniel Varujan – tradução de Luciano Maia






Nas plagas do Oriente
haja paz sobre a terra...
Não mais sangue, mas suor
regue as veias dos campos
e o toque do sino de toda aldeia
seja um cântico de bênção.

Nas plagas do Ocidente
haja fertilidade sobre a terra...
Que de cada estrela brote o orvalho
e cada espiga se funde em ouro
e quando os cordeiros pastarem sobre a colina
germine e floresça a gleba.

Nas plagas do Norte
haja plenitude sobre a terra...
Que no mar de ouro do grão
nade a foice sem pausa
e quando os celeiros se abrirem ao trigo
se espalhe a alegria.

Nas plagas do Sul
seja rica de frutos a terra...
Floresça o mel das colmeias
transborde das taças o vinho
e quando as esposas amassarem o bom pão
seja a canção do amor.